Pesquisar este blog

segunda-feira, 25 de abril de 2005

Uma orgia gastronômica e musical

Véspera de São Jorge, sexta-feira. Ao sair do trabalho, ando até o estacionamento. Vou buscar o carro para ir a uma roda de choro. No caminho, vejo os preparativos para a festa em homenagem ao santo. A rua Alcides Figueiredo, onde fica a igreja, tem um cheiro maravilhoso de cocada no ar (pena não poder reproduzi-lo aqui). Paro para comprar bolinhos de aipim fritos na hora. E, claro, paro para comprar cocada.

Minha vontade é ficar por ali, sentindo aquele cheiro açucarado. Mas resisto bravamente e sigo em direção ao estacionamento. Bolinhos e cocadas embrulhados para viagem. Meu carro fica impregnado pelo cheiro. Vou para Icaraí, quero ver o choro na praça. Afinal, dia 23 de abril também é o Dia Nacional do Choro, quando se comemora o aniversário de Pixinguinha.

Chego à esquina de Moreira César com Ary Parreiras: a música já havia começado. O comportado público niteroiense assiste ao show sentado nas cadeiras de plástico disponibilizadas pela prefeitura. Consigo um lugar e, como se estivesse em transe, desembrulho meu pacote ao som de Pixinguinha e Jacob do Bandolim. Não sobrou nada. Só lembro vagamente de pensar que Niterói talvez seja o paraíso.

4 comentários:

Herbert disse...

Nossa... fiquei alterado aqui também ;)
E morrendo de inveja

André Ferreira disse...

Bom! Não sei o que são bolinhos de aipim, nem cocada(suponho que tenha alguma coisa a ver com côco...), mas até parece que o texto larga cheiro! Talvez Niterói seja mesmo o paraiso!


Beijinhos


André

Beatriz Fontes disse...

André, espero já ter conseguido explicar o que é cocada e bolinho de aipim. A primeira é mais fácil, porque realmente tem a ver com coco. Quanto ao segundo, sempre esqueço que também existem os nomes mandioca e macaxeira...

Mais alguém de Portugal?

Vale a pena conhecer Jangada Brasil : www.jangadabrasil.com.br

Dirce disse...

Alguém falou em cocada aí??
Minha língua já tá afogada de tanta saliva...
Beijos Bia