Pesquisar este blog

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Eu leio, sim... e adoro!

Gosto de ler enquanto caminho. Pronto, falei. Podem me chamar de maluca, mas eu não leio apenas no ônibus e no metrô, nem tampouco me limito aos bancos das praças e afins ou deixo para ler no banheiro (ok, no chuveiro é mais difícil, mas adoro as embalagens de shampoo) ou na cama, antes de dormir. Há fases como a que vivo agora, em que emendo um livro no outro que me fazem ler o tempo inteiro, mesmo quando estou andando. E sei que não estou só!

Essa imagem, aliás, "roubei" do blog de um semelhante leitor-caminhante


Quando falo “o tempo inteiro”, refiro-me ao meu horário livre, bem entendido... Se bem que, ora, sou revisora de textos. Portanto, meu ofício é ler, ainda que a leitura nesse caso nem sempre seja agradável. Então, acho que só não leio – ainda! – enquanto durmo. Na verdade, não lembro bem dos meus sonhos... Ou seja...

Enfim, o que eu quero dizer com essa lengalenga toda é que ando fascinada com a possibilidade de baixar livros inteirinhos pela internet. É verdade que prefiro comprá-los, adoro uma capa bonita, gosto do cheiro do papel novo, mas há livros que a gente não encontra à venda em qualquer esquina. Como se, aliás, houvesse uma livraria a cada esquina no Rio de Janeiro... Se até pra achar bons botecos – o que se dizia ser algo tipicamente carioca – já está ficando difícil!

Pois bem, o fato é que, por mais que eu ame a literatura nacional, ando interessada em ler apenas livros escritos em espanhol (culpa do DELE!). E isso deveria ser simples (e barato), não!? Mas não é. Sendo assim, resta-me apelar para os downloads e fechar os olhos para as questões de direito autoral: imprimo duas páginas por folha, frente e verso, e está pronto meu livrinho. Fica até mais fácil para ler sem neuras por aí, pois pode amassar e sujar à vontade.

Minhas mais recentes aquisições foram: La invención de Morel, de Adolfo Bioy Casares (citado no post anterior), e El Aleph, de Jorge Luis Borges. Ambas maravilhosas. Recomendo.


PS: A quem quiser aprender a caminhar enquanto lê, recomendo a leitura (olha ela aí de novo!) do manual How to Read While Walking.

6 comentários:

Manoela disse...

Beatriz,

Eu também leio enquanto ando. Mas eu não sou normal, sou?

Ah, respondi seu comentário no meu blog... Passa lá depois!

Beatriz Fontes disse...

Manoela,

Levando-se em consideração o meu referencial para a normalidade, acho que você é bastante normalzinha, sim. ;-)

Arnaldo disse...

Só não leio enquanto ando, porque eu tropeço.

Julie Carvalho disse...

Minha avó me fez desenvolver o estranho hábito de ler qualquer bula de remédio... Mesmo quando não são meus. E o pior é que eu gosto!!

Beatriz Fontes disse...

Arnaldo: Tropeçar é mesmo um problema, mas tudo na vida é questão de prática. ;-)

Julie: Eu também amo ler bulas de remédio!!! Era só o que tinha pra ler no banheiro da minha avó... Raro ter uma revistinha, um pedacinho de jornal do dia... :-P

Anônimo disse...

Então Bia, parabéns pelo trabalho.
Muito bom!!! Também, feito com amor e talento não podia ser diferente.Bjs...
Eliane