Pesquisar este blog

domingo, 29 de maio de 2005

Do porquê tornei-me cinéfila


Dieta Cinematográfica

Decidi voltar a freqüentar cinemas. Há tempos esta não é minha principal opção de lazer. Acho os ingressos muito caros, as salas cheias e frias demais, a qualidade geral dos filmes me parece sofrível e, com o fim dos cinemas de rua (especialmente os da Tijuca, perto de casa), perdi o tesão. Detesto shoppings centers e é lá onde estão a maior parte dos cinemas, hoje em dia.

Entretanto, minha decisão ultrapassa essa questão. Estou disposta a freqüentar as salas de projeção independente de onde estejam. É claro que pretendo priorizar os bons e velhos (ou novos, como Arteplex!) cinemas de rua. Aliás, lamento muito que o Grupo Estação não tenha aberto um cinema na Tijuca, mas isso também é uma outra história... Como dizia, minha decisão de voltar à condição de cinéfila não tem nada a ver com isso. O verdadeiro motivo, embora possa parecer fútil a alguns, é o seguinte: voltei a fazer dieta.

Ora, raciocine comigo, eu adoro um boteco. Petiscos, cerveja gelada, uma boa conversa com amigos... É disso que eu gosto! Se tiver uma boa roda de samba ou de choro, então, encontrei o cenário perfeito. Em casa, gosto de ler. De escrever, também. E de ouvir música... Mas, voltando ao boteco, é o tipo de programa que devo evitar por uns meses. Pelo menos, se quiser levar a sério essa história de dieta. É calórico demais! E, por mais que me convença de que posso ficar só na coca light, francamente... Não é a mesma coisa. Portanto, ao cinema!

2 comentários:

André Ferreira disse...

Bons filmes e boa dieta :)

Beijinhos

R. Mariano disse...

Como já disse antes... Quando eu for largar o cigarro vou usar a tática do cinema... Tomara que funcione!
Beijos!